Zona de caça

A Zona de Caça da Contenda destaca-se, no panorama cinegético em Portugal, pela sua população de veados, em regime aberto. Acresce o valor cénico (beleza) da propriedade, bem como a ocorrência de outras populações de caça maior, como o Javali e o Muflão.

A melhoria da oferta de caça constitui um desafio exigente, que implica trabalho qualificado e uma perspetiva de gestão de médio e longo prazo, com programação ponderada do acesso aos recursos disponíveis.

A atual gestão da Contenda obedece a uma visão integrada, que se norteia por três princípios fundamentais: preservação e valorização do património; sustentabilidade da exploração; promoção do acesso e do usufruto da herdade de forma ordenada e de interesse coletivo.

Caçar na Contenda é usufruir do acesso a um espaço natural de rara beleza, uma paisagem com forte identidade e diversidade ambiental.

Zona de Caça Nacional

A Herdade da Contenda tem o estatuto de Zona de Caça Nacional (ZCN do Perímetro Florestal da Contenda), que lhe foi reconhecido pelas suas características de natureza física e biológica cuja importância justifica que a gestão dos respetivos recursos cinegéticos seja feita unicamente pelo Estado (Decreto-Lei n.º 377/89, de 26 de Outubro).

A gestão da Zona de Caça Nacional é norteada pelo princípio de exploração sustentável dos recursos em presença, com uma perspetiva integrada e sinérgica com a promoção da fauna e flora da Contenda. A melhoria das condições de alimentação é assegurada com sementeiras e também através da distribuição de alimento em períodos de maior carência: cereais em grão, fenos, ou ainda sobras de fruta e hortícolas provenientes de explorações agrícolas da região.

Foi recentemente renovada por mais 12 anos (até 2030) a transferência de gestão da Zona de Caça Nacional da Contenda para o Município de Moura, o que nos confere uma responsabilidade acrescida.

Veado Ibérico

O Veado Ibérico (Cervus elaphus ssp. hispanicus) é uma subespécie de veado exclusiva na Península Ibérica. A espécie esteve quase extinta em Portugal durante a primeira metade do Séc. XX, tendo resistido na Herdade da Contenda. Hoje em dia está aqui a maior população de veados em regime aberto em Portugal. Em 2019 foram estimados cerca de 1350 animais.

O processo de florestação e outras medidas favoráveis ao nível de habitat, como por exemplo, a ampliação da rede de pontos de água disponíveis na herdade, beneficiou a entrada de veados oriundos de Espanha. A existência de uma população de veados relevante a partir de início da década de 80 do século passado foi um fator determinante da criação da Zona de Caça Nacional da Contenda.

Caça maior

Veado-ibérico, javali e muflão.

Caça menor

Pombo torcaz.