A Herdade

A Herdade da Contenda é uma propriedade pública que apresenta um conjunto de características específicas e históricas de reconhecido interesse, nomeadamente:

  • história rica de disputas entre os povos de um lado e de outro da “fronteira”, durante mais de seis séculos;
  • paisagem de fronteira e área onde se estabeleceu o último troço da fronteira entre Portugal e Espanha, em 1893;
  • coberto arbóreo constituído essencialmente por azinheiras, uma paisagem resultado
    de um tipo de sistema biofísico explorado tradicionalmente como montado com gestão agro-silvo-pastoril que durou vários séculos e que, a partir da década de 60 do século XX, sofreu alterações significativas com a constituição do Perímetro Florestal da Contenda;
  • área frequentemente tomada como “exemplo” de reabilitação dos solos, contrariando o processo de desertificação que estava em curso;
  • área com marcas, vestígios e uma história, que constituem um património cultural/tradicional particularmente rico e único e de grande peso simbólico;
  • área mítica à escala da região ou mesmo nacional, que durante muitos anos teve um acesso particularmente condicionado.

A Herdade da Contenda, propriedade do Município de Moura desde 1893,esteve sob gestão da Autoridade Florestal Nacional (AFN) desde 1958. Em 2010, foi criada pela Câmara de
Moura a Herdade da Contenda, E.M., na sequência do protocolo subscrito em 2009 com a AFN, para a transferência da gestão deste património municipal. A empresa municipal foi criada para garantir maior eficácia na gestão da propriedade, tendo sido estabelecidas as seguintes áreas de intervenção: agropecuária, apicultura, turismo, exploração cinegética, exploração florestal, proteção do meio ambiente, educação e investigação científica.